O Projeto Viagem à Literatura Infanto Juvenil, com início em 2001, incentiva a leitura através da literatura enquanto arte e não enquanto ensino da língua portuguesa com alunos de escolas da rede pública de ensino e capacitando professores com o objetivo de formar leitores críticos e conscientes.

Apresentação do Projeto

O Instituto de Responsabilidade e Investimento Social – IRIS, tem como missão “Educar, pela arte, crianças e adolescentes para a vida e o exercício da cidadania”. Desenvolve há seis anos o Projeto Viagem a Literatura Infanto Juvenil em escolas públicas de Salvador com o objetivo de incentivar à leitura na sala de aula. O Projeto teve início em 2000 com apenas seis turmas e 240 alunos. Hoje abrange 30 turmas trabalhando com mais de 3000 estudantes da rede pública de ensino, onde a maior parcela da população precisa de uma educação com mais inovação e qualidade.

Objetivo

PORQUE LEITURA DA LITERATURA?

  • A literatura é o primeiro contato que se tem com a arte
  • A literatura é responsável pela formação do leitor sensível
  • A literatura possui capacidade agregadora de valores e identificações

O potencial do leitor não está apenas na decodificação da língua, mas além do livro. O Projeto permite que o estudante seja estimulado pelo prazer de ler através de uma metodologia lúdica, de conquista e envolvimento.

A criança ao longo da prática de leitura vai entendendo o que está além das palavras e através dessa compreensão passa a dominar não só a língua, mas a ter independência para discernir com autonomia na sociedade.

Entendemos que com o hábito da leitura, o número e a qualidade das produções realizadas em sala, o crescimento do desempenho oral, as argumentações, a organização do pensamento e da análise crítica desse público-adotante (professores e alunos) serão aperfeiçoados.

Alguns objetivos específicos também podem ser mencionados como formar professores leitores multiplicadores, melhorar o desempenho de professores em sala de aula através de oficinas de capacitação, contribuir com o rendimento dos alunos, diminuição da repetência e evasão escolar, ampliação do repertório leitor do aluno e do professor, promover a interação entre as atividades do Projeto e os pais dos alunos e incrementar a participação de parceiros locais e nacionais com a finalidade de dar sustentabilidade e disseminação ao Projeto.

Justificativa

O Projeto Viagem à Literatura Infanto Juvenil nasce como alternativa a um modelo instituído na educação brasileira, na qual a alfabetização do aluno visa apenas inserí-lo ao conhecimento da língua portuguesa, tornando-o mero decodificador.

A leitura sob esse modelo já ultrapassado concebe o ato de ler apenas como decodificação da escrita. O estudante, portanto, limita-se a leitura sem aprender a exercitar sua subjetividade e o senso crítico, não exercendo a sua individualidade capaz de relacionar fatos e compreender o mundo com mais independência. Eles se afastam da leitura desestimulando o próprio aprendizado em outras disciplinas. Sem o prazer de ler, o estudante está incapacitado de evoluir.

Metodologia aplicada

O QUE É PROJETO VIAGEM À LITERATURA INFANTO JUVENIL?

É a consolidação de uma metodologia de incentivo à leitura para crianças e adolescentes, com o objetivo de contribuir com a formação do hábito de leitura em alunos e professores de escolas públicas, centros comunitários e organizações sociais.

Seguindo esta premissa, o Projeto apresenta uma série de histórias baseadas em diversos livros. As histórias são contadas de uma forma inovadora e agradável, para que o público conheça a literatura e faça questionamentos, permitindo maior interação entre as partes envolvidas.

Após a leitura das histórias, o público é estimulado a criar suas próprias versões, gerando maior aproveitamento da iniciativa. Uma forma lúdica de iniciar nos jovens o gosto pela leitura.

As crianças e os jovens também são encorajados a utilizar as bibliotecas públicas existentes no entorno através de livros doados permitindo que o conteúdo trabalhado fique a disposição dos jovens. Desta forma, além do trabalho realizado em grupos, a criança pode dividí-lo com sua família.
O Projeto promove, ainda, idas a teatros e cinemas para conhecer peças e filmes infantis, de preferência brasileiros, com temas ligados ao trabalho em sala de aula. Após estas atividades, as crianças fazem atividades de releituras, para que os monitores possam avaliar o resultado.

Premiação – Ao final do Projeto, é escolhida os monitores que tiveram o melhor desempenho. Eles têm a oportunidade de aperfeiçoar-se, ganhando uma viagem para participarem de encontros de literatura em qualquer parte do Brasil.

Quanto às crianças participantes, os dez jovens mais engajados recebem coleções dos livros apresentados, durante o Projeto.

Etapas

  1. Apresentar o Projeto à SMEC do município (Secretaria Municipal de Educação)
  2. Selecionar as escolas que irão participar do Proejto.
  3. Apresentar o Projeto à diretoria e coordenação da escola a ser atendida.
  4. Fechar parceria com a escola
  5. Doar 132 livros para a biblioteca.
  6. Definir as séries e turmas.
  7. Mobilizar os professores
  8. Capacitar os professores
  9. Aplicar as oficinas literárias durante o horário de aula para que os professores possam aprender novas técnicas de leitura.
  10. Iniciar a avaliação mensal dos alunos.
  11. Registrar diariamente todas as oficinas literárias realizadas.
  12. Realizar uma capacitação de quatro horas por mês.
  13. Produzir mensalmente um Relatório de Atividades para a secretaria de educação e semestralmente um Relatório de Avaliação.
  14. Entregar um livro para que cada professor crie individualmente uma oficina literária.
  15. Observar os professores durante suas aulas.
  16. Fazer com que os professores apliquem as oficinas literárias.
  17. Observar a aplicação das oficinas.
  18. Estimular a criação de novas técnicas da prática da literatura fornecendo material para os professores.
  19. Contribuir com o aumento do rendimento dos alunos.
  20. Estimular os professores a desenvolver atividades lúdicas em horários além daqueles destinados ao Projeto de leitura.
  21. Contribuir com a ampliação do repertório leitor do aluno e do professor.

Avaliação

O sistema de avaliação é dividido entre o acompanhamento de alunos e professores. A avaliação individual dos alunos em sala é mensal e a cada três meses é retirada uma média correspondente ao total de cada mês como na unidade escolar.

O instrumento usado para balizar o aprendizado é baseado nos aspectos quantitativos e qualitativos dos textos produzidos por cada aluno ao longo do ano: média de três textos por unidade, sendo que essa média muda de acordo com a série atendida.

A avaliação dos professores no programa a cada unidade avaliará o desempenho do professor durante as oficinas, seu interesse pela literatura e demais artes e sua postura com os alunos.

O desempenho geral do Projeto é desenvolvido a partir dos recursos:
Registro diário: preenchido após cada oficina realizada. Busca observar a atenção, participação, colaboração e compreensão dos alunos e a participação, criatividade do professor e o seu controle do grupo.

Relatório das capacitações: vai descrever mensalmente a aplicação das capacitações e o envolvimento dos professores com a teoria e prática.

Relatório Mensal para a Secretaria: vai descrever mensalmente todas as atividades desenvolvidas pelo programa, bem como os resultados obtidos através das avaliações e aspectos observados.

Relatório de Observação dos professores em sala: a cada unidade vai acontecer uma avaliação do desempenho do professor na conduta da aula levando em consideração aspectos como: leveza, firmeza, ludicidade e criatividade.

Gráficos Comparativos do aproveitamento das turmas: são fetos semestralmente e baseados nas notas apresentadas pelas Fichas de Acompanhamento Individual.

Preenchidos pelas professoras:

Relatório dos professores sobre os alunos: é feito a cada unidade e busca ter uma avaliação do ponto de vista dos professores sobre os efeitos das atividades do Programa nas turmas.

Fichamento de Leitura: preenchido pelas professoras mensalmente este fichamento busca incentivar e aproximar as professoras de uma maior reflexão em torno dos livros literários utilizados no planejamento.