Iris participa da penúltima Roda de Conversa da campanha do Dia dos Pais do Shopping da Bahia

10 de agosto de 2018

O Instituto Iris participou hoje (10/08) da penúltima Roda de Conversa com a temática Adoção e os aspectos que envolvem os processos jurídicos e psicossociais. O tema “Rede de Apoio a Adoção” contou com a participação do Representante da NASCOR – Associação Brasileira de Estudo e Apoio à Adoção, Bruno Rodrigues da Silva, que trouxe informações e curiosidades sobre os bastidores do processo. Com o objetivo de desmistificar a “adoção tardia”, a NASCOR usa de um sistema de ‘Busca Ativa’, a qual atua na pesquisa de crianças disponíveis para adoção em outros estados, através da mediação do Grupo de Apoio com a Vara da Infância e Juventude responsável pela região em que aquela criança está situada.

Bruno trouxe a reflexão de que muitos pais em potencial insistem na idealização da criança perfeita, e por este motivo se frustram e acabam por “devolvê-la”; através da guarda provisória, que dura 120 dias, este procedimento é válido. O correto é que em quinze dias já se inicie o processo da adoção. Foi explicado também a diferença entre a adoção “à brasileira” e a adoção legal. Enquanto a primeira trata-se de uma situação de entrega da criança para ser criada por outrem e existe a possibilidade futura de restituição, a outra é irreversível.

“A adoção é o último passo a ser dado nesse trâmite. Primeiro, tentamos a readmissão no seio familiar de origem. Se não acontecer, aí depois de um período se inicia o processo de cadastramento para adoção“, disse a Assistente Social do Tribunal de Justiça, Denise Ferreira. A Bahia era o único estado que não existia um Grupo de Apoio a Adoção, e trazê-lo foi de fundamental importância para dar força à causa.

Veja fotos: