O Programa Pluralidade Étnico Racial, que contempla uma mobilização de empresários através de seminários de sensibilização e contempla também capacitação de jovens afrodescendentes para o mercado de trabalho através do Projeto intitulado Inserção de Afrodescendentes no Mercado de Trabalho, iniciou-se em 2006 capacitando 60 jovens em parceria com a Secretaria Municipal da Reparação – SEMUR, Serviço Nacional de Aprendizado Comercial – SENAC, e os Shoppings Barra, Iguatemi, Lapa e Center Lapa.

Apresentação do Projeto

O Projeto Inserção de Afrodescendentes no Mercado de Trabalho faz parte do Programa de Pluralidade Étnico-Racial desenvolvido pelo Instituto de Responsabilidade e Investimento Social – IRIS em parceria com os shoppings Iguatemi, Center Lapa, Barra e Piedade e a Secretaria Municipal de Reparação (SEMUR) como uma processo de inclusão de jovens negros no mercado de trabalho varejista em Salvador. A proposta de trabalhar com esse tema nasceu em 2002, quando ainda denominava-se Instituto Newton Rique, em razão de manifestações sociais das diversas facções do movimento negro de Salvador alertando sob a responsabilidade dos Shoppings Centers de aumentar a participação de afrodescendentes nas lojas, visto que a cidade possui a população com maior porcentagem de negros e pardos e a segunda maior do mundo, depois dos paises africanos. Em 2004, o Instituto fez uma pesquisa nas lojas do Shopping Iguatemi Salvador para analisar quantos negros estavam empregados, sua posição social, nível salarial, local de moradia e nível de escolaridade. A pesquisa foi apresentada num seminário com especialistas do governo e representantes da sociedade civil e de empresas com experiência na prática da diversidade. No ano seguinte nova pesquisa foi feita para saber a evolução da empregabilidade dos afrodescendentes, desta vez, não só no Shopping Iguatemi como também no Shopping Barra. A pesquisa despertou a proposta de criar e distribuir um banco de dados com informações sobre afrodescendentes com perfil para trabalhar em varejo. Elaborado em parceria com a SEMUR, o Banco de Competências, foi oferecido aos principais shoppings centers da cidade a través de mais um Seminário de sensilibilização e mobilização pela causa étnico-racial para os lojistas de shopping centers. Ao todo foram realizados três Seminários sobre esta temática. O Projeto Inserção de Afrodescendentes no Mercado de Trabalho, visa a qualificação profissional e a inserção de 60 jovens e adultos afrodescendentes no mercado de trabalho dos shoppings Centers de Salvador, foi resultado de um amadurecimento de todas essas iniciativas ao longo desses anos.

Objetivo

Desenvolver ações de sensibilização e mobilização junto a empresários para a inserção de jovens negros no mercado de trabalho capacitando estes jovens afrodescendentes para a inclusão no mercado de trabalho varejista.
  1. Promover a valorização da diversidade étnico-racial presente na sociedade brasileira, através do incentivo das ações de responsabilidade sócio-empresarial dirigidas ao combate do racismo no mercado de trabalho.
  2. Reduzir as desigualdades sociais entre os diversos segmentos étnicos-raciais da população de Salvador, através de ações voltadas para a elevação da competência técnica e da auto-estima de jovens ou adultos afrodescententes.
  3. Inserir jovens afrodescendentes no mercado de trabalho dos shoppings centers, em postos de trabalho qualificados, especialmente, na área de Vendas e Atendimento ao Público.

Justificativa

Quando observamos os últimos números das pesquisas referente as desigualdades raciais no Brasil concluímos que a população negra, vítima de uma herança histórica de exclusão, precisa de projetos e políticas de reparação imediatas. Segundo o IBGE os negros em Salvador ganham em média 644, 91 o que representa, apenas, 36,9% da renda dos brancos. Na capital baiana, essa diferença é a maior de todos os outros estados, revelando que Salvador, mesmo sendo a cidade de maior expoente negro do Brasil, guarda um racismo sutil difícil de combater. Analisando dados do DIEESE (2005) com relação à taxa de desemprego na Região Metropolitana de Salvador (RMS), o que se percebe é que o percentual de desempregados se concentra de forma expressiva entre a população negra, ou seja, 25,7% de negros estão desempregados, contra 18,4% da população não-negra, e esses dados correspondem a aproximadamente 687 e 492 mil habitantes, respectivamente. Além dessas questões, observa-se que, mesmo nas oportunidades de trabalho que surgem, os negros e afrodescendentes são excluídos devido à discriminação racial, que persiste na sociedade e se revela nos processos de recrutamento e seleção de trabalhadores. Desse modo, pesquisas mostram que, além de constituir maioria representativa da massa de desempregados, há ainda a predominância da população preta e parda em postos de trabalhos considerados inferiores do ponto de vista do status e valorização social, tais como, a área de serviços gerais, segurança, dentre outras. Nesse contexto, a partir de uma análise da busca da população pela profissionalização e escolarização para a conquista dos postos de trabalho, observamos que as possibilidades de inserção desses jovens e adultos no mercado de trabalho formal, em trabalhos decentes e com uma remuneração justa, tornam-se mais difíceis na medida em que estes não dispõem de recursos financeiros para investirem na sua formação e/ou qualificação profissional. Portanto, um Projeto como esse, qualifica o jovem, não só na área técnica profissional, mas na construção de sua auto-crítica e do conhecimento dos seus direitos posicionando-o melhor na sociedade de modo a torná-lo mais capaz de competir no mercado de trabalho e enfrentar problemas da vida comum. *Fonte: Negro ganha menos que a metade da renda do Branco, A Tarde, sábado; 18/11/06. Convênio de Cooperação Técnica e Financeira – número: 03/2006

Etapas

  1. Aulas teóricas – serão ministradas pela instituição contratada para realizar o curso de Consultor de Vendas. As aulas terão carga horária semanal de 20 h e serão realizadas durante 5 semanas, perfazendo um total de 105 horas/ aula.
  2. Visitas de Campo – os jovens ou adultos farão visitas aos 04 shoppings convenentes, com o objetivo de conhecer os espaços. Serão feitas 06 visitas, sempre uma por semana, e os jovens ou adultos serão conduzidos pelo Coordenador do Projeto e pelos representantes das instituições convenentes.
  3. Whorkshops Temáticos – Na segunda semana e na quarta semana serão realizados dois workshops com os seguintes temas: “Perfil dos Clientes dos Shoppings Centers e Atendimento ao Público em Shoppings Centers”. Cada Palestra será ministrada por pessoa indicada pelos empresários, após as aulas ou no turno oposto, num espaço a ser disponibilizado por um dos shoppings convenentes, e terá duração de 50 minutos, 30 minutos para exposição e 20 minutos para perguntas e respostas.

Avaliação

A SEMUR e o Instituto Iris são responsáveis por indicar um(a) Coordenador(a) para acompanhar as ações referentes ao objeto desse convênio, o qual apresentará, mensalmente, relatórios de acompanhamento e monitoramento. Os dados dos jovens recém qualificados no curso de Consultor de Vendas serão disponibilizados no Serviço de Encaminhamento ao Trabalho, no site: www.ba.senac.br.