Viradinha Sustentável – Educando para o futuro!

6 de março de 2020

Vire sustentável!

Desde o final da última revolução industrial, percebeu-se a finitude dos recursos naturais e que de fato era necessário entrar em uma harmonia com relação ao uso das matérias primas de vários setores da sociedade. Esse equilíbrio é fundamental para tudo: evitar desperdício, catástrofes não naturais e, principalmente, para que a vida na terra seja melhor para todos de fora sustentável. Ser sustentável é a capacidade de sustentação ou conservação de um processo ou sistema, o sistema que estamos inclusos e somos dependentes de vários recursos.

No mundo atual, as pessoas detêm costumes que são muito prejudiciais ao meio ambiente, tais como: jogar lixo em lugares não apropriados, desperdiçar água, queimadas, caça de animais, poluição e a exploração da flora. Pensando nisso, o Instituto Iris junto com o Shopping Boulevard Belém promoveram a Viradinha sustentável, evento que enfatizou as práticas da sustentabilidade através de diversas atividades, dentre elas:

Palestra – De Moju Para o Mundo: a trajetória de Francielly Barbosa

Palestra – ENACTUS | Consciência Sustentável

Palestra – A Fauna de Belém

Palestra – Águas Paraenses

Teatrinho Infantil – O Jardim de Alice

Oficina – Compostagem Doméstica

Oficina – Instrumentos Musicais com Material Reciclados

Palestra – Resíduos na Água

Oficina – Reciclagem

Oficina – Brinquedos Reciclados

Contação de Histórias –“A Samaumeira que Cobria o Mundo”

 

Educando agora para o futuro!

É mais fácil introduzir atos sustentáveis para uma criança, porque é nesse idade que somos apresentados às práticas cotidianas e levamos para o nosso cotidiano. Sendo assim, as famílias já se preocupam em abordar o tema para que os hábitos de ações sustentáveis ocorram de forma orgânica na aprendizagem da criança e, conseqüentemente, ela ajude a melhorar suas atitudes.

Pequenas ações podem gerar um impacto muito grande para o ambiente, que muitas vezes é irreversível, e em longo prazo se tornam cada vez pior. Segundo John Locke, “O homem nasce como uma folha em branco”, deste modo é a partir de suas experiências que essa “folha” é preenchida.

Deixe seu comentário: